paudarcopng.png
paudarcotintura.png

Informações Populares

No conhecimento popular tradicional, o chá de ipê-roxo serve para tratar inflamações, úlceras, infecções bacterianas e fúngicas.

Forte auxiliar no combate a diversos tipos de câncer.1

Um estudo publicado pela revista Phytotherapy Research avaliou a propriedade cicatrizante do extrato da casca da árvore ipê-roxo e chegou a resultados que vão ao encontro do conhecimento tradicional já consolidado na popular.

O estudo induziu o desenvolvimento de úlceras gástricas crônicas em ratos e os tratou com extrato etanólico de ipê-roxo duas vezes ao dia durante sete dias.

Informações científicas

"A casca interior do pau d'arco é fonte de fitoquímicos de elevado interesse curativo, das quais se salientam lapachol e a quinona. O primeiro, demonstrou ter propriedades anti-tumorais (estimulação da apoptose das células cancerígenas e prevenção da formação de metástases), anti-inflamatórias, fortalecedoras do sistema imunitário, diuréticas e anti-microbianas; à quinona associa-se uma acção de estimulação da produção de células sanguíneas e de outras substâncias do sangue associadas à coagulação. Além disso, a casca do pau d'arco é rica em flavonóides de conhecida acção antioxidante e anti-inflamatória, como a quercetina, e coenzima Q10, um potente regenerador celula"13.

 

​Possui atividade antioxidante que é capaz de reduzir ou anular o efeito dos radicais livres, tratamento de doenças de origem microbiana e fúngica devido a sua atividade antimicrobiana, tratamento de ulceras e lesões gástricas, anti-inflamatória, analgésica, cicatrizante, atividade antitumoral capaz de reduzir e inibir células neoplásicas, melhoramento do sistema imune, tratamento de diabetes, tratamento de depressão, insônia, ansiedade, síndromes de origem psiquiátrica 14.

paudarcopng2.png

1 -  Pequisa sobre o Ipê-Roxo (conhecido também como Pau d’Arco) foi finalista na categoria inovação tecnológica em oncologia da edição 2019 do prêmio  Octavio de Freitas de Oliveira, uma  iniciativa da  ICEPS (Instituto de Câncer do Estado de São Paulo). A toxicidade da beta-lapachona e consequentemente os efeitos colaterais que pode causar, foram driblados com a associação do silênio, que ajudou a poupar as células normais a atingir apenas as células tumorais...existia uma dificuldade em encontrar molécula com esse perfil, e nós conseguimos superá-la", afirmou Pessoa, que é doutora em farmacologia pela UFC, universidade que tem tradição no estudo de substâncias naturais. 


Disponível em: https://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2019/10/substancia-do-ipe-roxo-e-testada-em-novo-remedio-contra-cancer-de-prostata.shtml   Acesso: em 3
de novembro de 2019



13 - Disponível em : https://www.boa-saude.pt/Artigos-e-Dicas/Sistema-Imunitario-e-Alergias/Pau-darco-imunidade-e-anemia acesso em: 7 de julho de 2020.

14 -MINISTÉRIO DA SAÚDE. MINISTÉRIO DA SAÚDE MONOGRAFIA DA ESPÉCIE Mentha x piperita L . ( HORTELÃ PIMENTA ). Brasília. Monografia. 2015;5(Ficha de catalogação):1-73. http://portalarquivos2.saude.gov.br/images/pdf/2017/setembro/11/Monografia-Mentha-piperita.pdf

paudarcotintura.png
paudarcopng.png